O ex-líder sérvio da Bósnia, Radovan Karadzic, afirmou que é inimaginável que ele tenha um julgamento justo no Tribunal de Haia, na Holanda, pois a mídia mundial já o classificou como um criminoso de guerra. Em uma declaração escrita enviada aos juízes, Karadzic denunciou uma caça às bruxas na cobertura da mídia sobre seu caso.

Segundo ele, sua detenção, na última semana, foi acompanhada de "muitas irregularidades drásticas".

"A primeira [irregularidade] que mencionaria é a caça às bruxas feita pela mídia muçulmana mesmo antes do início do conflito armado e que me proclamou um criminoso de guerra numa época na qual as vítimas eram os sérvios", disse Karadzic na declaração.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.