Karadzic assumirá a própria defesa no processo no TPII

Belgrado, 23 jul (EFE).- O acusado de crimes de guerra Radovan Karadzic assumirá a própria defesa no processo diante do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), em Haia, anunciou hoje seu advogado, Svetozar Vujacic.

EFE |

"Karadzic terá na Sérvia uma equipe de assessores jurídicos, especialistas, que o ajudarão na defesa, mas se defenderá sozinho diante do tribunal de Haia", disse Vujacic hoje à imprensa, em Belgrado.

O ex-presidente servo-bósnio Radovan Karadzic, de 63 anos, foi detido na segunda-feira passada nos arredores de Belgrado, onde vivia e trabalhava com uma identidade falsa.

Ele é acusado pelo TPII do genocídio em Srebrenica e de graves crimes de guerra cometidos durante o cerco a Sarajevo, entre outras acusações.

Vujacic não descartou que seu cliente seja enviado já neste fim de semana ao TPII, possibilidade anunciada pelo porta-voz da Procuradoria especial sérvia de crimes de guerra, Bruno Vekaric.

No entanto, ressaltou que recorrerá na próxima sexta-feira, o último dia de prazo legal previsto, da decisão do juiz de instrução de que foram cumpridas as condições para a extradição.

Explicou que seu objetivo é adiar o processo para que a família de Karadzic possa visitá-lo em Belgrado.

A família de Karadzic, que mora na Bósnia, quer visitar o detido, mas não pode porque o escritório do alto representante internacional nesse país retirou os documentos de identidade dos familiares porque suspeitava que faziam parte de uma rede de apoio ao acusado.

A filha de Karadzic, Sonja, disse à emissora de televisão pública sérvia "RTS" que ainda não receberam a resposta do alto representante internacional na Bósnia ao pedido que fizeram ontem.

O advogado Vujacic reiterou sua afirmação de que Karadzic foi detido na sexta-feira passada, e não na segunda-feira, como disseram as autoridades de Belgrado, e anunciou uma denúncia penal contra as pessoas que participaram de sua detenção e o mantiveram retido até segunda-feira.

Também disse que seu cliente pediu para cortar o cabelo e fazer a barba.

Karadzic, que se escondia sob a identidade falsa de Dragan Dabic, estava com barba e cabelo grisalhos e compridos no momento da detenção, um aspecto muito diferente do que seriam suas últimas aparições em público, em 1996. EFE Sn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG