Tamanho do texto

O Tribunal Constitucional da Turquia decidiu não banir o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), acusado de minar o sistema secular do país, evitando uma crise política que poderia prejudicar muito as negociações do país para integrar a União Européia. Mas os juízes resolveram cortar pela metade os recursos do Tesouro para o AKP neste ano.

O AKP, que teve uma grande vitória nas urnas no ano passado, nega desejar criar um Estado islamista e chamou o caso de um ataque à democracia.

As poderosas Forças Armadas do país consideram-se guardiãs do moderno Estado secular fundado por Mustafa Kemal Ataturk.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.