A Suprema Corte de apelações da África do Sul considerou nesta segunda-feira que o juiz de primeira instância que acusou o ex-presidente Thabo Mbeki a interferir nas investigações de corrupção contra o rival Jacob Zuma ultrapassou sua competência.

No dia 12 de setembro, um juiz de Pietermaritzburg suspendeu por vício de forma as investigações contra Zuma, líder do Congresso Nacional Africano (ANC, partido no poder) e favorito para a próxima eleição presidencial.

Na decisão, o juiz mencionou as interferências do governo no caso, o que levou o ANC a ordenar que Mbeki renunciasse à presidência.

Além disso, de acordo com o tribunal de apelações, o tema "não era questão de Direito, e sim uma questão puramente política".

"Em consequência é possível afirmar que o juiz superou os limites de sua autoridade".

bur-chp/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.