Justiça sueca retira ordem de prisão contra fundador do Wikileaks

Julian Assange era acusado de estupro e agressão; seu site vazou milhares de documentos confidenciais sobre guerra no Afeganistão

EFE |

A Justiça sueca anunciou neste sábado que retirou a ordem de detenção contra o fundador do site Wikileaks , Julian Assange, por suposto estupro e agressão, confirmou a Promotoria de Estocolmo.

O Wikileaks ganhou fama mundial com a publicação de documentos secretos dos Estados Unidos, principalmente sobre a guerra do Afeganistão . Eva Finné, porta-voz da Justiça sueca, declarou que "já não há razões para suspeitar que ele esteja envolvido em um caso de estupro".

De manhã, diversos jornais suecos publicaram em seus sites a confirmação da Promotoria de Estocolmo de que Assange estava em situação de busca e captura pela denúncia de duas mulheres.

Horas depois, uma porta-voz destacou que não existia uma denúncia formal e que a polícia sueca tinha iniciado sem ela suas investigações por causa da gravidade das acusações e da possibilidade de que Assange abandonasse o país.

Assange, de 39 anos, estava na Suécia para uma série de palestras depois que o Partido Pirata local aceitou acolher vários servidores do Wikileaks por causa da perseguição das autoridades dos EUA.

Segundo o jornal sueco "Aftonbladet", no qual Assange colaboraria com uma coluna - adiada por enquanto, confirmou neste sábado o diário -, uma das mulheres acusou o fundador do Wikileaks após estar com ele em um apartamento do bairro de Södermalm em Estocolmo na semana passada. A segunda o fez depois de se reunir com ele na terça-feira em Enköping.

Uma das ordens de detenção era por suposto estupro e a outra por agressão. O próprio Assange enviou um e-mail ao "Aftonbladet" no qual desmentia as acusações. "Certamente as denúncias de estupro são falsas", disse Assange em sua mensagem. Em uma breve mensagem pelo Twitter, o fundador do Wikileaks assegurou que "as acusações não têm nenhuma base".

    Leia tudo sobre: afeganistãodossiêeuawikileaksJulian Assange

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG