Justiça sentencia contra Bombeiros de N.York por discriminação

Nova York, 22 jul (EFE).- Um juiz da corte federal do Brooklyn determinou hoje que as provas que o Departamento de Bombeiros da cidade de Nova York utilizou para recrutar membros discriminaram as minorias, e ordenou que a situação seja corrigida.

EFE |

O juiz Nicholas Garaufis apontou que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e a Vulcan Society, organização que representa os bombeiros afro-americanos, provaram que a cidade discriminou esse grupo e também latinos em dois exames, entre 1999 e 2007.

De acordo com o magistrado, "tais práticas ilegais" não permitiram que afro-americanos e latinos fossem considerados aptos para integrar esse corpo.

"Esses exames fecharam a porta da oportunidade para o serviço público a um grande segmento da população da cidade", assinalou o juiz em sua decisão de 93 páginas, segundo explica o jornal "Daily News" em seu site.

Quando foi aberto o processo contra a cidade, em 2007, havia 303 afro-americanos e 605 hispânicos em um departamento integrado por 8.998 bombeiros.

Os exames que foram motivo do processo não são mais usados pelo Departamento de Bombeiros, que desde então começou a utilizar uma nova prova elaborada com a ajuda de especialistas de fora da entidade.

"É uma grande vitória", disse a advogada Dana Lossia, que representou a Vulcan Society.

O departamento legal da Prefeitura disse que já tomou as medidas necessárias para aumentar o número de bombeiros que provêm das minorias.

Foi lançada até uma campanha, com um custo de US$ 2 milhões, que destaca os benefícios de se tornar bombeiro.

A cidade afirmou também que um terço da mais recente graduação de bombeiros era de membros de grupos minoritários. EFE rh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG