Moscou, 18 jun (EFE).- O Comitê de Investigações (CI) da Procuradoria Geral da Rússia anunciou hoje que processará três suspeitos pelo assassinato da jornalista Ana Politkóvskaya, realizado em 7 de outubro de 2006, e deu por encerrada a investigação.

Os acusados são: Serguei Jadzhikurbánov e os irmãos Dzhabraíl e Ibraguim Majmúdov.

O porta-voz do CI, Vladimir Markin, declarou à agência "Interfax" que um quarto detido durante a investigação, Pavel Riaguzov, coronel dos serviços secretos russos, foi acusado de abuso de poder e extorsão.

Markin acrescentou que o autor material do crime, Rustam Majmúdov, irmão de Dzhabraíl e Ibraguim, foi processado em um caso à parte.

O assassinato de Politkóvskaya foi realizado quando a jornalista preparava um artigo sobre as torturas sistemáticas realizadas na Chechênia, que foi publicado por seus companheiros cinco dias após sua morte.

Politkóvskaya, que nasceu em Nova York em 1958 e tinha dupla cidadania, era considerada a jornalista mais crítica à política do então presidente e agora primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, especialmente em questões relacionadas à Chechênia e ao Cáucaso Norte.

A jornalista confessou em várias ocasiões ter recebido ameaças de morte dos serviços secretos russos, do Exército e de outras agências de segurança do Estado às quais tinha criticado de forma dura com seus artigos. EFE bsi/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.