Justiça rejeita pedido de advogados e Madoff segue preso

Nova York, 20 mar (EFE).- O americano Bernard Madoff seguirá preso até junho após a Justiça rejeitar o pedido dos advogados para que o megainvestidor aguardasse sua sentença em liberdade.

EFE |

A Corte de Apelação de Nova York corroborou a decisão do Tribunal que enviou Madoff à prisão na semana passada, após o acusado ter admitido a montagem de um esquema de fraude multimilionário.

Em um documento de quatro páginas divulgado nesta sexta-feira, o trio de juízes que ouviu os argumentos da Defesa e da Promotoria entendeu que a decisão do juiz Dennis Chin tinha sido correta.

"O Tribunal não errou em sua avaliação de que o acusado não conseguiu provar claramente que não fugiria", disse o texto.

Além disso, os três juízes se mostraram de acordo com a declaração do juiz Chin, que lembrou que a idade (70 anos) e a duração da possível pena (150 anos) seriam um incentivo para Madoff fugir.

"Madoff tem um incentivo para fugir e, como conta com os recursos para fazê-lo, apresenta um risco de escapar. Por isso não pode ser posto em liberdade", disse o documento. EFE vm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG