Justiça questiona atuação do Pentágono no caso de membro da Al-Qaeda

O Pentágono estudava suas opções, nesta segunda-feira, depois que um juiz militar questionou a imparcialidade do primeiro processo contra um suspeito de pertencer à rede Al-Qaeda, Salim Hamdan, preso em Guantánamo.

AFP |

Hamdan teria sido motorista de Osama bin Laden.

O capitão Keith Allred, juiz do tribunal militar de exceção encarregado do caso, recusou na sexta-feira o representante do Pentágono para o tribunal militar que processará o iemenita Salim Hamdan, cujo julgamento terá início em 2 de junho.

Allred avaliou que o general de brigada Thomas Hartmann fez pressão para que o julgamento fosse por crimes de guerra, com base em "elementos políticos".

O Pentágono ainda não decidiu se substituirá Hartmann, informou o porta-voz Bryan Whitman, nessa segunda. "Estamos examinando a decisão do juiz", declarou.

jm/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG