Justiça permite que denominação lésbica continue a ser usada em Lesbos

Atenas, 22 jul (EFE).- Um tribunal de Atenas rejeitou hoje a solicitação apresentada por várias mulheres originárias da ilha grega de Lesbos de que as mulheres homossexuais não usassem o temo lésbicas na Grécia.

EFE |

O tribunal informou hoje que a solicitação foi rejeitada por ser "ilegal" e determinou que os gentílicos "lésbica e lésbico" não são elementos que definem a pessoa e não são palavras ou formas de expressar a personalidade".

Duas mulheres e um homem da ilha grega de Lesbos tinham apresentado uma solicitação para o uso exclusivo do adjetivo e alegavam que o nome da associação "Homossexuais e Lésbicas da Grécia" insultava a identidade dos habitantes de Lesbos.

A ilha de Lesbos, no leste do Mar Egeu, foi a terra da poetisa Safo, que ficou conhecida por elogiar o amor entre mulheres, embora os habitantes de Lesbos aleguem que suas referências poéticas eram apenas platônicas.

Há dois meses foram realizados pela primeira vez na Grécia casamentos civis entre homossexuais e surgiu um grande debate na sociedade, que segundo pesquisas a maior parte dos gregos não eram contrários às relações entre pessoas do mesmo sexo. EFE afb/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG