Justiça paraguaia decreta prisão de traficante brasileiro

Assunção, 29 dez (EFE).- Um juiz paraguaio decretou hoje a prisão do brasileiro Jarvis Chimenes Pavão, um dos traficantes de drogas mais procurados do Paraguai, detido no domingo passado e que também tem pendências com a Justiça brasileira.

EFE |

O juiz Pedro Darío Portillo autorizou a prisão a pedido do promotor Francisco de Vargas, que acusa Pavão de "lavagem de dinheiro, associação criminosa e posse ilegal de armas".

Pavão compareceu hoje diante da Justiça do Paraguai para a imposição de medidas cautelares durante o trâmite dos processos contra si neste país e de sua posterior extradição ao Brasil, onde enfrenta várias acusações.

O brasileiro foi detido no domingo junto com outras quatro pessoas, entre delas o paraguaio Carlos Antonio Caballero, conhecido como "Capilo", em uma fazenda deste último na região da cidade paraguaia de Yby-Yaú, perto da fronteira com o Brasil.

Supostamente ligado à quadrilha do traficante Luiz Fernando da Costa, o "Fernandinho Beira-Mar", Pavão "foi surpreendido praticamente na cama, já que se aproveitou o momento da forte tempestade que caiu nesta madrugada", disseram à Agência Efe fontes da Secretaria Nacional Antidrogas paraguaia (Senad).

Os detidos foram transferidos pelo ar para a base da Senad, em Assunção. Eles estavam a 35 quilômetros da fazenda "4 Filhos", propriedade de Pavão e que era permanentemente vigiada pelas autoridades antidrogas.

A operação terminou sem um único tiro disparado. As forças antidrogas apreenderam três fuzis, pistolas, US$ 10 mil, R$ 5 mil e 34 milhões de guaranis (cerca de US$ 7.300), segundo as mesmas fontes.

A fazenda "4 Filhos" já tinha sido visitada pelas forças de segurança em agosto de 2007 diante da suspeita de que Pavão estava escondido no local, mas as autoridades disseram que o brasileiro provavelmente foi alertado a tempo de fugir.

Outro traficante brasileiro é um dos mais procurados do Paraguai.

Luiz Carlos da Rocha, o "Cabeça Branca", é considerado como um dos líderes das quadrilhas que operam na fronteira com o Brasil, principalmente entre Pedro Juan Caballero, capital do departamento (estado) paraguaio de Amambay, e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

EFE rg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG