A justiça americana ordenou nesta quinta-feira a libertação até o fim de agosto de um jovem prisioneiro afegão do centro americano de Guantánamo (Cuba), Mohammed Jawad, detido em 2002 quando ainda era menor de idade.

A juíza Ellen Huvelle concedeu um mandato de habeas corpus para Jawad, cujos advogados afirmam que tinha apenas 12 anos quando foi feito prisioneiro pelo exército americano. O Pentágono, por sua vez, alega que o preso tinha 16 ou 17 anos.

lum/cnm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.