Harare, 31 dez (EFE).- Um juiz de Harare decidiu hoje manter na prisão a defensora dos Direitos Humanos Jestina Mukoko e 15 ativistas e opositores acusados de conspirar para derrubar o presidente Robert Mugabe, à espera de que a Suprema Corte do país decida sobre as acusações apresentadas contra eles.

Os detidos, que devem se apresentar perante a Suprema Corte na próxima segunda-feira para que decida sobre uma possível liberdade com pagamento de fiança, são acusados de "recrutar e tentar recrutar pessoas que seriam treinadas militarmente para depor o Governo".

O magistrado Mishrod Guvamombe, que ontem adiou sua decisão para hoje, ordenou a libertação de outros dois opositores do grupo de mais de 30 detidos por relação a supostas tentativas de derrubar Mugabe.

As detenções fizeram com que se intensificassem as condenações da comunidade internacional ao regime de Mugabe e também puseram em perigo o pacto assinado em setembro passado entre Governo e oposição. EFE rt/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.