Justiça mantém detido suspeito de assassinatos na família Hudson

Chicago (EUA), 10 nov (EFE).- O único suspeito do assassinato dos três parentes da atriz e cantora Jennifer Hudson, seu ex-cunhado William Balfour, continuará detido enquanto a Polícia de Chicago segue investigando o triplo crime, informaram hoje fontes jurídicas.

EFE |

A junta de revisão de liberdade condicional do estado de Illinois concluiu, após uma audiência realizada hoje, que existem razões suficientes para crer que William Balfour, de 27 anos, violou os termos de sua liberdade condicional, motivo inicial pelo qual foi detido.

O presidente da junta, Jorge Montas, disse que o motivo da decisão foi o testemunho apresentado pela namorada de Balfour à Polícia, que diz que ela viu o suspeito com uma arma parecida com uma pistola calibre 45 milímetros utilizada nos crimes.

Fora isso, a junta disse que Balfour violou sua liberdade condicional ao ser visto em locais onde se vendia drogas.

Segundo Montas, durante a audiência Balfour - que não teve representação legal - protestou contra as evidências utilizadas pelas autoridades para mantê-lo sob custódia na penitenciária Stateville, da cidade vizinha de Joliet, em Illinois.

Outra audiência foi programada para 3 de dezembro, para voltar a abordar o caso. EFE Jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG