Justiça japonesa interroga secretário-geral do partido do Governo

Tóquio, 23 jan (EFE).- A Promotoria de Tóquio interrogou por algumas horas Ichiro Ozawa, secretário-geral do partido governante no Japão, sobre supostas irregularidades na compra de um solar em 2004.

EFE |

Segundo a agência local "Kyodo", o número dois do Partido Democrático (PD) compareceu por vontade própria, depois de diversas pesquisas mostrarem que a população japonesa quer sua saída por este escândalo - que ameaça a popularidade do primeiro-ministro, Yukio Hatoyama, também em queda livre.

Os promotores acham que o dinheiro utilizado para a compra de um terreno em Tóquio procedia de doações políticas ilegais que não foram declaradas. Ozawa, de 67 anos, afirma que o dinheiro era seu.

O solar custou 400 milhões de ienes (aproximadamente 3 milhões de euros) e, segundo fontes da investigação, a quantia teria origem em financiamento ilegal do partido.

Dois assessores de Ozawa e um deputado do PD foram detidos no último fim de semana. A legenda governante acusa a Justiça de atuar com motivações políticas.

O deputado detido, Tomohiro Ishikawa, era secretário particular de Ozawa no momento em que aconteceu a compra do solar. Segundo ele, houve um acordo para que o dinheiro não fosse incluído no relatório de despesas de um fundo político chamado Rikuzankai.

O PD acabou com mais de cinco décadas de Governo do Partido Liberal-Democrata (PLD) em setembro. Ozawa, o homem mais poderoso de seu partido, é considerado o artífice da vitória eleitoral.

Ichiro Ozawa era o candidato do PD ao Governo nas últimas eleições gerais, mas quatro meses antes do pleito, em maio, foi obrigado a renunciar por outro escândalo de doações ilegais, envolvendo seu secretário particular.

Agora o secretário-geral do Partido Democrático se nega a renunciar, e ainda conta com o apoio do primeiro-ministro.

Os problemas de Ozawa provocaram uma queda na popularidade do atual premiê japonês - atualmente em 45%, segundo a última pesquisa.

EFE.

psh/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG