Justiça italiana isenta ex-ministro de culpa de ligação com máfia

Roma, 22 out (EFE).- O ex-ministro e atual senador italiano Calogero Mannino foi absolvido no julgamento em apelação da condenação emitida em 2004 por um tribunal de Palermo a cinco anos e quatro meses de prisão por um delito de associação mafiosa.

EFE |

O Tribunal de apelação de Palermo condenou, por outro lado, a pagar as despesas do julgamento a Prefeitura da capital siciliana, que tinha se apresentado como parte civil no processo contra o ex-ministro democrata-cristão.

"Esperei com paciência e confiança esta sentença que confirmou a absolvição que já chegou no julgamento em primeira instância. Agora minha inocência foi reconhecida", explicou o agora senador da oposição.

A investigação sobre o caso começou em fevereiro de 1994, e um ano depois o político democrata-cristão foi detido e preso, após não conseguir ser eleito deputado nas eleições.

Mannino ficou nove meses recluso em uma penitenciária e depois passou quase dois anos em prisão domiciliar.

No final dos anos 80, quando na Itália predominava a coalizão governamental integrada por democrata-cristãos e socialistas, Mannino foi várias vezes ministro e ocupou diversas pastas.

O caso eclodiu quando alguns ex-membros da Cosa Nostra, máfia siciliana, como Tommaso Buscetta e Gioacchino Pennino, acusaram o ex-ministro de vínculos diretos com o crime organizado. EFE ccg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG