Justiça italiana ameaça prender homem que invade programas de TV

A Justiça italiana ameaçou prender um homem que ganhou fama no país por invadir os sets de programas de TV ao vivo fazendo campanha para incentivar o uso da camisinha.

BBC Brasil |

Gabriele Paolini corre o risco de ir para a prisão se continuar interrompendo transmissões ao vivo, de acordo com uma decisão da Justiça italiana.

Paolini se tornou conhecido por aparecer de surpresa, usando um colar de preservativos, durante as entradas ao vivo de repórteres da televisão italiana.

Por conta de suas intromissões, ele se ganhou o recorde de aparições do gênero e entrou para o Livro Guinness dos Recordes por ser a pessoa que mais sabotou programas de televisão, com 20 mil interrupções.

A Suprema Corte italiana manteve uma sentença suspensa de três meses para Paolini por ter interrompido uma reportagem transmitida pelo canal de televisão estatal italiano RAI, em junho de 2001.

Além disso, a Justiça decidiu ainda que qualquer pessoa que tentar deliberadamente aparecer na televisão em locais públicos pode cometer uma ofensa, mesmo que esteja em silêncio e imóvel.

'Profeta'
De acordo com o correspondente da BBC em Milão Mark Duff, apesar de ter ficado conhecido por seus "trotes" na televisão italiana, Paolini não tem intenção apenas de chamar atenção.

Segundo Duff, ele é conhecido como o "profeta profilático", ou "profeta da camisinha", não apenas porque aparece com preservativos em suas invasões, mas porque realiza as intromissões para chamar a atenção para o combate à Aids.

O correspondente afirma ainda que Paolini iniciou sua "campanha" pelo uso da camisinha em intromissões ao vivo depois da morte de um amigo infectado pelo vírus HIV.

    Leia tudo sobre: bizarrohivitáliatv

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG