Justiça francesa determina prisão de 10 membros de rede brasileira de imigração ilegal

Um juiz de instrução de Meaux, nas imediações de Paris, processou e determinou a prisão nesta quinta-feira de dez pessoas de origem brasileira suspeitas de pertencerem a uma rede de ajuda à imigração ilegal de brasileiros na França, anunciou uma fonte judicial.

AFP |

Essas prisões foram anunciadas dois dias depois que a Polícia e a agência central de repressão à imigração irregular realizaram uma vasta operação em 17 cidades da região parisiense que terminou com mais de 100 pessoas detidas.

Os dez suspeitos foram processados por facilitar a permanência de estrangeiros em situação irregular e, também, em função de seu posto na organização, por exploração de mão-de-obra, alojamento indigno, lavagem de dinheiro, proxenetismo e elaboração de documentos falsos.

Os membros da rede organizavam viagens de brasileiros para a França e forneciam a eles documentos portugueses falsos, moradia, e eventualmente um emprego. Ao que parece vários transexuais foram obrigados a se prostituir.

Os clandestinos deviam reembolsar os membros da quadrilha pelo preço da passagem (de milhares de euros) e pagar aluguéis muito altos.

Segundo uma fonte ligada à investigação, a Polícia francesa desmantela com cada vez mais freqüência quadrilhas de brasileiros clandestinos, "um fenômeno novo".

"Os brasileiros se passam facilmente por portugueses, em geral bem integrados na França e, por esse motivo, não chamam a atenção nas obras", explicou.

sl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG