O juiz que investiga o acidente de um avião da Spanair no aeroporto de Barajas en 20 de agosto, que deixou 154 mortos, indiciou por homicídio imprudente três técnicos da companhia encarregados de revisar o aparelho antes da queda, informaram fontes judiciais.

Os indiciados são o diretor de manutenção da Spanair no aeroporto de Madri, o mecânico que trabalhou em uma avaria no avião antes do acidente e outro técnico que trabalhou na aeronave.

Os três prestarão depoimento no dia 12 de novembro.

O juiz investiga se a intervenção dos técnicos no avião, que teve um avaria antes do acidente, influiu na tragédia.

O MD-82 da Spanair, que faria a viagem entre Madri e Las Palmas, caiu durante a decolagem em 20 de agosto e deixou 154 mortos e 18 feridos, a maior catástrofe aérea na Espanha em 25 anos.

Leia mais sobre Espanha  - acidente de avião



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.