Justiça espanhola aceita instruir denuncia por genocídio no Tibete

A justiça espanhola se declarou nesta terça-feira competente para instruir uma denúncia por genocídio apresentada em Madri contra sete dirigentes políticos e militares chineses pela repressão das manifestações de março, no Tibete, informaram fontes judiciais.

AFP |

A ação foi apresentada no dia 9 de julho pelo Comitê de Apoio ao Tibete (CAT) e outras associações pró-tibetanas.

Entre ls denunciados figura o ministro chinês da Defesa, Liang Guanglie.

A Audiência Nacional, encarregada das causas abertas por crimes contra a humanidade e genocídio, indicou "aceitar a competência da jurisdição espanhola e deste juizado central de instrução para investigar os fatos denunciados e admitir o trâmite da ação".

A justiça espanhola proclamou em 2005 sua competência universal em causas de genocídio e crimes contra a Humanidade, alegando que "o princípio de jurisdição univeresal prima sobre a existência ou não de interesses nacionais".

pal/fz/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG