Justiça eleitoral manda que presidente paraguaio assuma como senador

Assunção, 21 jul (EFE) - A justiça eleitoral do Paraguai ordenou hoje que o presidente do país, Nicanor Duarte, assuma como senador ativo pelo agora opositor Partido Colorado, uma vez que o Congresso aceite sua renúncia ou quando terminar seu mandato, em 15 de agosto.

EFE |

O juiz Reinaldo Poletti afirmou que a Duarte "cabe assumir e prestar juramento de lei como senador titular ativo e ocupar os bancos de senador ativo" em resposta a um amparo constitucional promovido pelos advogados do governante.

Duarte renunciou em 23 de junho para jurar e assumir uma cadeira no novo período legislativo, instalado em 1º de julho, mas o Congresso bicameral não reuniu o quórum e antes de uma segunda sessão os próprios legisladores leais ao governante retiraram a convocação.

A concretização da renúncia do chefe de Estado foi impedida por legisladores do agora governista Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), principal legenda da coalizão de amplo espectro político que levou ao poder o presidente eleito, o ex-bispo Fernando Lugo.

Os liberais tentaram impedir que Duarte lidere a lista do Partido Colorado no Senado no pleito de 20 de abril, ao argumentar que a Constituição garante ao chefe de Estado uma cadeira como senador vitalício com voz, mas sem voto. EFE lb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG