Justiça dos EUA reduz multa no caso Exxon Valdez

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta quarta-feira reduzir em US$ 2 bilhões a multa imposta à empresa petroleira Exxon Mobil pelo acidente ocorrido em 1989 com um petroleiro encalhou no Alaska. A multa original, de US$ 2,5 bilhões, foi reduzida para US$ 500 milhões.

BBC Brasil |

O acidente com o petroleiro Exxon Valdez provocou o derramamento de 41,3 milhões de litros de óleo cru no mar, atingindo cerca de 2 mil quilômetros de costa, num dos maiores desastres ecológicos da história.

O processo envolvendo a multa vem se arrastando há anos. A multa originalmente imposta à multinacional, de US$ 5 bilhões, já havia sido reduzida pela metade.

Na decisão desta quarta-feira, os juízes da Suprema Corte entenderam, por cinco votos a três, que a multa era excessiva.

Indenização
A Exxon Mobil argumentou que não poderia ser responsabilizada pelas ações do capitão do navio, Joseph Hazelwood, no dia do acidente.

A empresa também argumentou que a multa era exagerada tanto do ponto de vista das leis que regulam a navegação quanto em comparação com outras decisões federais sobre multas do tipo.

A empresa, a maior do setor petrolífero no mundo, acrescentou que já gastou US$ 3,4 bilhões em trabalhos de limpeza e outras multas relacionadas ao desastre e à limpeza do derramamento de óleo.

O dinheiro foi dividido entre 32 mil pescadores, proprietários de terra, pequenos empresários, nativos e governos municipais do centro-sul do Alaska.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG