Justiça dos EUA condena empresa a pagar indenização de US$ 8 mi a viúva de fumante

MIAMI - A gigante do tabaco americana Philip Morris International terá de pagar uma indenização de US$ 8 milhões à viúva e ao filho de um fumante da Flórida que morreu em 1997 de câncer de pulmão, por causa de sua dependência do cigarro.

EFE |

A Philip Morris indicou que apelará da sentença emitida por um júri de seis membros em um tribunal do condado de Broward, ao norte de Miami, informou uma fonte judicial.

O serralheiro Stuart Hess morreu em 1997, aos 55 anos, depois de fumar por 40 anos cigarros da marca Benson & Hedges, da Philip Morris.

Durante seus 40 anos como fumante, Hess consumiu uma média de dois maços de cigarros por dia, segundo documentos judiciais.

Sua viúva, Elaine, e seu filho, David, processaram a gigante do tabaco por ocultar os efeitos prejudiciais de fumar. A família Hess tinha pedido ao júri uma indenização de US$ 131 milhões.

Leia mais sobre cigarro

    Leia tudo sobre: cigarro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG