Justiça do Texas indicia líder de seita poligâmica

A Justiça do Texas indiciou o líder da seita do rancho poligâmico da cidade de San Antonio, Warren Jeffs, por acusações de abuso sexual infantil. Jeffs já está preso desde o ano passado no Arizona, onde aguarda julgamento sob acusação de cumplicidade em casos de sexo com menores.

BBC Brasil |

Outros cinco seguidores da seita poligâmica também foram indiciados pela Justiça - quatro deles enfrentam as mesmas acusações de Jeffs e um deles é acusado por não reportar alegações de abuso infantil.

AP
Crianças e jovens são resgatadas do rancho
Crianças e jovens são resgatadas do rancho
Em abril, autoridades americanas retiraram 416 crianças do rancho poligâmico depois de acusações de que uma adolescente de 16 anos havia sofrido abusos físicos e sexuais no local.

No entanto, um tribunal no Texas reverteu a decisão de retirar as crianças do rancho, alegando que o Estado havia ultrapassado sua autoridade e que não havia provas suficientes para comprovar o risco de abuso sexual.

Agora, o chefe da promotoria do Estado, Greg Abbott, acredita agora que tem as provas para extraditar e processar Jeffs e outros quatro homens por acusações de abuso sexual de jovens menores de 17 anos.

Em novembro passado, Jeffs foi condenado em Utah por ter sido cúmplice em um caso de estupro no qual ajudou no casamento forçado de um primo e uma adolescente de 14 anos.

'Profeta'

O líder religioso, que se proclama profeta, é acusado no Arizona de cúmplice em quatro casos de sexo com menores, frutos de dois casamentos arranjados.

Abbott não divulgou os nomes dos outros cinco homens indiciados, mas afirmou que "um esforço agressivo será feito para apreendê-los".

"As acusações divulgadas hoje são parte de uma investigação criminal corrente e contínua", disse.

Warren Jeffs, de 52 anos, é líder da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Últimos Dias (FLDS, sigla em inglês), que surgiu de uma cisão, há mais de um século, da Igreja dos Mórmons, quando esta abandonou a prática da poligamia.

Atualmente, a FDSL tem cerca de 10 mil seguidores e domina as cidades de Colorado City, no Arizona, e Hildale, em Utah, é uma dissidência da igreja Mórmon.

Os integrantes da seita acreditam que o homem precisa casar com pelo menos três mulheres para subir ao céu. As mulheres, por sua vez, são ensinadas que seu caminho para o céu é a subserviência ao marido.

Leia também:

Leia mais sobre seitas poligâmicas

    Leia tudo sobre: seita poligamica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG