Justiça do Reino Unido nega pedido de liberdade condicional a Ronald Biggs

O ministro da Justiça britânico, Jack Straw, negou nesta quarta-feira o pedido de liberdade condicional para Ronald Biggs, um dos autores do audacioso assalto ao trem pagador Glasgow-Londres, em 1963, que se refugiu no Brasil para escapar da polícia.

AFP |

A jurisdição britânica encarregada das liberdades condicionais havia recomendado, em junho, que Ronnie Biggs, de 79 anos e gravemente doente, fosse colocado em liberdade. No entanto, Jack Straw se negou a seguir esta recomendação,considerando que Biggs não havia se arrependido de seu delito.

Biggs e seu bando de 15 homens conseguiu roubar o trem pagador na noite de 8 de agosto de 1963. Depois de ferir gravemente um empregado, os ladrões se apoderaram de 2,6 milhões de libras, um recorde para a época.

Biggs foi preso e condenado a 30 anos de prisão. Conseguiu fugir da prisão em 1965 e, depois de mudar de aparência graças a uma cirurgia plástica, viveu na Espanha, Austrália e por muito tempo no Brasil.

Decidiu se entregar às autoridades britânica em 2001, depois de permanecer foragido durante 36 anos porque estava falido e doente.

cyb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG