Justiça do Quênia julgará 11 somalis por pirataria

Nairóbi, 23 abr (EFE).- A Justiça do Quênia confirmou hoje a acusação de pirataria a 11 dos 18 somalis presos na semana passada pela fragata francesa Nivoise, informou a emissora local NTV.

EFE |

Eles foram acusados de levar armas no barco em que navegavam no dia 15 e foram interceptados quando, segundo a missão marítima Atalanta, da União Europeia (UE) contra a pirataria, tentavam sequestrar o cargueiro Safmarine Asia, de bandeira liberiana e propriedade grega.

Os 18 detidos alegaram inocência, dizendo que as armas eram para sua "própria defesa", segundo a televisão queniana.

Eles estavam em um navio-mãe, com dois botes e 17 baldes de 200 litros de combustível.

Segundo o Ministério da Defesa francês, a operação ocorreu a 500 milhas (900 quilômetros) ao leste de Mombaça, no Quênia, onde os 11 réus serão julgados. EFE pa/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG