Justiça do Peru veta demissão de funcionário bêbado

LIMA (Reuters) - O Tribunal Constitucional do Peru, principal corte do país, decidiu que trabalhadores alcoolizados não podem ser demitidos por justa causa. O governo criticou a sentença na quarta-feira, afirmando que ela abre um perigoso precedente. Os juízes determinaram que Pablo Cayo seja reintegrado às suas funções de zelador da prefeitura de Chorrillos, de onde foi demitido por estar bêbado durante o expediente.

Reuters |

A Justiça entendeu que houve excesso porque, mesmo embriagado, Cayo não machucou nem ofendeu ninguém, disse o juiz do TC Fernando Calle na quarta-feira.

Ele acrescentou que a corte não pretende rever a decisão, apesar das reclamações do governo.

"Não é uma boa idéia relaxar as regras nos locais de trabalho", disse o ministro do Trabalho, Jorge Villasante.

Celso Becerra, administrador de Chorrillos, na Grande Lima, também criticou a decisão judicial. "Demitimos quatro funcionários que compareceram alcoolizados, e dois deles eram motoristas. Como podemos permitir que um bêbado trabalhe podendo atropelar alguém?"

(Reportagem de Marco Aquino)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG