Justiça do Marrocos reduz pena de ex-preso de Guantánamo

Rabat, 30 abr (EFE).- O Tribunal de Apelação de Salé, no Marrocos, reduziu hoje de dez para dois anos de prisão a pena ditada em primeira instância contra o ex-preso de Guantánamo Mohammed Ben Mujam.

EFE |

Ben Mujam, que foi detido no Afeganistão por suposto envolvimento com a rede terrorista Al Qaeda, tinha sido extraditado ao Marrocos em outubro de 2006.

A Justiça marroquina o condenou em fevereiro de 2007 a dez anos por delitos de "envolvimento com grupo armado para preparar e cometer atentados terroristas" e "omissão do dever de denunciar crimes que atentem contra a segurança do Estado".

Durante o julgamento, que começou em janeiro desse ano, o acusado disse que chegou ao Afeganistão após passar por Síria e Irã, mas assegurou que foi parar "por erro" no campo de treinamento da Al Qaeda em Farouk, no leste do Afeganistão. EFE mgr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG