Iraniana foi condenada por envolvimento na morte do marido e acusações de adultério

A análise da acusação de assassinato que pesa sobre Sakineh Mohammadi Ashtiani tem precedência sobre a de adultério, que resultou em uma condenação à morte por apedrejamento, e a justiça iraniana precisará de mais tempo para reexaminar o caso, anunciou o procurador-geral de Teerã.

"Duas acusações e condenações pesam sobre Sakineh Mohammadi Ashtiani, sem dúvida alguma a acusação de assassinato aparece à frente das outras acusações e a justiça colocou primeiro esta na ordem do dia", declarou o procurador Gholamhossein Mohseni Ejeie. "O anúncio de uma pena definitiva requer mais tempo e análises", completou.

Sakineh Ashtiani foi condenada à forca pela acusação de envolvimento no assassinato do marido e ao apedrejamento por acusações de adultério. A sentença por assassinato foi comutada em apelação por uma pena de 10 anos de prisão. Mas o Supremo Tribunal confirmou a condenação ao apedrejamento em 2007.

Em julho passado, no entanto, a justiça suspendeu a aplicação da pena e anunciou uma nova análise do caso. Uma grande campanha internacional foi criada para tentar evitar o apedrejamento da iraniana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.