Justiça do Irã acusa jornalista irano-americana de espionagem

Teerã, 8 abr (EFE).- A jornalista irano-americana Roxana Saberi, detida no Irã desde fevereiro, foi acusada de ter cometido atividades de espionagem por um tribunal revolucionário do Irã.

EFE |

Segundo a agência "Isna", o tribunal que acompanha o caso de Saberi é o responsável por tratar de acusações referentes a espionagens.

O vice-diretor da Procuradoria Geral e revolucionária de Teerã, juiz Haddad, disse que Saberi recebeu a visita de seus pais no início da semana e acrescentou que ela "cometia atos de espionagem sob o disfarce de jornalista, tarefa para qual também não tinha permissão".

Além disso, Haddad disse que "existem provas para esta acusação" e que a jornalista a confessou.

O juiz fez questão de lembrar que Saberi "tem nacionalidade iraniana e entrou no país com passaporte e certidão de nascimento do Irã" e disse não ter conhecimento de que a jornalista tem outra cidadania, acrescentando que isso não afeta o processo existente contra ela.

O advogado de Saberi, Abdul-Samad Khorramshahi, disse que ainda não recebeu nenhuma informação sobre isso por parte das autoridades iranianas e que, portanto, não pode falar mais sobre a acusação. EFE msh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG