Justiça decreta prisão temporária de ladrões da placa de Auschwitz

Berlim, 23 dez (EFE).- A Justiça polonesa decretou hoje a prisão temporária, inicialmente por três meses, dos cinco detidos pelo roubo da placa Arbeit macht frei (O trabalho liberta), que ficava no campo de concentração nazista de Auschwitz.

EFE |

A ordem, ditada por um tribunal da Cracóvia (oeste), vale para o principal suspeito do crime, um empresário local, e seus quatro cúmplices, detidos na segunda-feira passada, três dias após o roubo.

O empresário envolvido no caso é acusado de organizar e ser o mandante do crime, cometido na sexta-feira. Aparentemente, a intenção dele era vendar a placa de Auschwitz a comprador estrangeiro.

Fontes judiciais polonesas confirmaram ontem a tese de que uma pessoa de um país europeu teria interesse na peça. Mas não disseram se seria um colecionador sueco, como disse a imprensa da Polônia.

Os cinco ladrões vão ser acusados de formação de quadrilha, roubo e danos ao patrimônio universal da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), já que, depois de roubar a placa, o grupo cortou-a em três partes para facilitar seu transporte e ocultação. EFE gc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG