Justiça de Roma confisca fotos feitas em mansão de Berlusconi

A procuradoria de Roma ordenou neste sábado o confisco de centenas de fotografias feitas durante festas em uma mansão do chefe de Governo italiano, Silvio Berlusconi, envolvido no caso Noemi e que apresentou uma demanda por violação da intimidade.

AFP |

O advogado de Berlusconi, Niccolo Ghedini, entrou com uma ação contra um fotógrafo que teria em seu poder quase 700 fotografias feitas durante recepções privadas na mansão do premier na Sardenha.

A justiça determinou o confisco das fotografias, assim como uma investigação por violação da intimidade e por tentativa de fraude nas negociações de venda das imagens com duas revistas de fofocas.

A imprensa italiana informou que Berlusconi solicitou à Autoridade para a Proteção da Vida Privada o bloqueio das fotografias de Antonello Zappadu, que teria tentado vender as imagens para várias revistas italianas e estrangeiras.

"As fotos mostram eventos organizados na esplêndida mansão com garotas de biquíni ou de topless e outras vestidas ao lado de Berlusconi na área da residência destinada aos convidado", afirma o jornal Il Corriere della Sera.

kd/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG