Justiça colombiana crê que Scotland Yard deve verificar computador das Farc

Bogotá, 12 jun (EFE).- A Corte Suprema de Justiça da Colômbia considera que um serviço de segurança como o britânico Scotland Yard deveria verificar os computadores do guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Raúl Reyes para ver se foram alterados, afirmou hoje o presidente do tribunal, Francisco Ricaurte.

EFE |

Ele lembrou que os aparelhos, cujos arquivos sugerem supostos nexos de políticos e funcionários do Equador e Venezuela com as Farc, foram analisados por uma comissão de especialistas da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Ricaurte disse que o computador em posse da justiça foi enviado na segunda-feira à Corte Suprema pela Direção de Investigação Criminal da Polícia.

O presidente do tribunal disse que há "um relatório da Interpol onde se dá conta que alguns arquivos do computador foram manipulados. Por isso a Corte considera importante que haja uma verificação da autenticidade desses arquivos e isso a levou a considerar a possibilidade de acudir a um organismo internacional que poderia ser a Scotland Yard", disse. EFE gta/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG