A justiça chinesa condenou à morte com sursis de dois anos um manifestante de Lhassa, além de ter anunciado penas de prisão para outros dois por incêndios provocados em março de 2008 na mesma região, informa a agência Xinhua (Nova China).

O réu foi declarado culpado por ter incendiado duas lojas, com um saldo de seis mortos, em 14 de março de 2008, durante os protestos contra a China.

Um cúmplice foi condenado a prisão perpétua e outro a 10 anos de reclusão.

Na China, a pena capital com suspensão de dois anos geralmente é comutada por uma pena de prisão se o condenado tiver bom comportamento.

frb/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.