Justiça britânica condena adolescentes pela morte de gótica

Dois adolescentes britânicos foram condenados à prisão perpétua nesta segunda-feira pelo assassinato de uma jovem por espancamento em Lancashire, no noroeste da Inglaterra, em 2007. Sophie Lancaster, de 20 anos, foi morta por Brendan Harris, de 15, e Ryan Herbert, 16, por estar vestida como gótica.

BBC Brasil |

Ela tentava defender seu namorado, Robert Maltby, de 21 anos, do espancamento.

Harris deve cumprir pena mínima de 18 anos e Herbert, de 16, segundo determinação do juiz. Outros três estudantes que participaram do espancamento - dois de 17 anos, e um de 16 - também foram presos pelo ataque ao casal.

Os adolescentes não conheciam os dois jovens espancados e alegaram que atacaram os dois góticos apenas pelo fato de eles parecerem diferentes.

O juiz Anthony Russell descreveu o ataque como um ato de "selvageria", que levanta questões sérias a respeito "do tipo de sociedade que existe no país".

"Este foi um caso terrível, que chocou e escandalizou a todos que ficaram sabendo", afirmou Russell.

"Pelo menos, os animais selvagens, quando caçam em bandos, têm uma razão justificada para fazer isso, para conseguir alimentos", acrescentou o juiz. "Vocês não tinham nenhuma (razão), e seu comportamento naquela noite degrada a humanidade."
Trauma
Robert Maltby estava passando com sua namorada por um parque em Lancashire quando o grupo de adolescentes começou a espancá-lo.

Maltby caiu no chão e foi amparado por Lancaster, que implorou para que o grupo parasse. Mas os adolescentes começaram a espancá-la e continuaram até que ela estivesse morta.

Robert Maltby sobreviveu e enviou uma declaração ao tribunal em que descreveu seu trauma e como ainda sofre com problemas físicos e emocionais.

"Na verdade, só gostaria de pensar que tenho oito meses de idade agora", afirmou Maltby. "Acho o mundo inteiro um lugar aterrorizante."
"Este foi um crime de ódio contra pessoas completamente inofensivas porque a aparência delas era diferente da de vocês", disse o juiz aos réus.

O irmão de Sophie Lancaster, Adam, de 23 anos, agradeceu o apoio que a família recebeu.

"Apesar de as sentenças parecerem apropriadas, nenhuma condenação é longa o bastante para compensar a perda de Sophie", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG