Justiça britânica aprova extradição de clérigo radical para a Jordânia

A principal instância jurídica da Grã-Bretanha aprovou nesta quarta-feira a extradição para a Jordânia do clérigo muçulmano radical Abu Qatada, que chegou a ser considerado o líder espiritual da Al-Qaeda na Europa.

AFP |

Os Law Lords, equivalente à Suprema Corte no Reino Unido, tomaram esta decisão após um recurso de apelação do ministério britânico de Interior a um veredicto de um tribunal que determinara que o clérigo não podia ser extraditado.

O motivo alegado pelo tribunal para impedir a extradição era que algumas provas apresentadas contra Qatada, condenado por terrorismo na Jordânia, poderiam ter sido obtidas por meio de tortura.

A ministra britânica do Interior, Jacqui Smith, disse estar "satisfeita" com a decisão dos Law Lords.

Abu Qatada está na prisão desde dezembro por não ter respeitado os termos de sua liberdade condicional, conseguida em maio de 2008.

O clérigo chegou a Grã-Bretanha em 1993 e recebeu status de refugiado político um ano mais tarde. Em 2002 foi detido pela primeira vez e em 2005 foi levado para uma penitenciária.

A justiça jordaniana o condenou em duas ocasiões, em 1998 e 2000, a um total de 15 anos de trabalhos forçados por atividades terroristas e vínculos com a Al-Qaeda.

cyb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG