Justiça britânica acusa 3 paquistaneses de planejarem atentado em 2006

Londres, 7 set (EFE).- Três homens foram declarados culpados hoje, em Londres, por planejar atentados terroristas com explosivos líquidos em voos entre o Reino Unido e os Estados Unidos e o Canadá em 2006, informou a BBC.

EFE |

Os acusados, que ainda não receberam sentença, são Abdullah Ahmed Ali e Tanvir Hussain, ambos de 28 anos, e Assad Sarwar, de 29.

A decisão do júri do tribunal de Woolwich (Inglaterra) foi unânime, neste que é um dos processos por terrorismo mais longos do Reino Unido - estava em andamento desde o ano passado.

Durante o julgamento mais recente, o juiz Peter Wright assegurou que, se os acusados tivessem conseguido executar o plano, que eventualmente ajudou na introdução de grandes restrições nos aeroportos, teriam causado um massacre em "uma escala sem precedentes".

Os 3 condenados, considerados os mentores do plano, e outros supostos terroristas, em sua maioria de origem paquistanesa, planejavam cometer os atentados com explosivos caseiros elaborados com líquidos e pilhas.

A explosão seria causada dentro do avião pelos acusados restantes, dispostos a sacrificar a própria vida, identificados como Tanvir Hussain, Ibrahim Savant, Arafat Waheed Khan, Waheed Zaman, Umar Islam (conhecido como Brian Young) e Donald Stewart Whyte.

Segundo a promotoria, os supostos terroristas, que alegaram ser inocentes, iam executar o plano quando foram detidos em uma série de operações policiais em Londres e Birmingham, em agosto de 2006.

Durante as inspeções, foi encontra no bolso de Ali um cartão de memória no qual havia detalhes sobre voos do aeroporto londrino de Heathrow a destinos na América do Norte operados pelas companhias aéreas American Airlines, Air Canadá e United Airlines.

A polícia encontrou, além disso, vários vídeos nos quais os acusados se apresentavam como mártires em defesa do Islã. EFE jm/id-pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG