Justiça autoriza 3ª autópsia de morto em protesto contra G20

Londres, 21 abr (EFE).- Um juiz autorizou hoje que seja feita a terceira autópsia no corpo de Ian Tomlinson, que morreu em protestos realizados durante a Cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e os principais emergentes), em 1º de abril em Londres.

EFE |

O juiz legista do bairro City, centro financeiro da capital britânica, deu permissão para que seja feita amanhã uma nova autópsia, a pedido dos advogados do policial que teria agredido Tomlinson antes de sua morte.

O homem, de 47 anos, morreu dez minutos depois de ser atingido pelo agente, que foi interrogado e suspenso pelo incidente.

Até o momento, as duas autópsias feitas forneceram conclusões diferentes sobre a causa da morte de Tomlinson.

Tomlinson morreu em 1º de abril perto de uma manifestação perante o banco central da Inglaterra, por ocasião da reunião que o G20 faria no dia seguinte em Londres.

A vítima, que não participava do protesto, sofreu um colapso quando tentava atravessar um cordão policial a caminho de sua casa, após sair do trabalho.

Vários vídeos divulgados no Reino Unido mostraram como um policial bateu em Tomlinson minutos antes de sua morte. EFE pa/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG