Buenos Aires, 4 mar (EFE).- A Justiça argentina suspendeu o decreto presidencial que autorizava o uso de reservas do Banco Central para o pagamento de dívidas a credores privados, informaram fontes judiciais à Agência Efe.

A decisão foi tomada pela juíza federal Claudia Rodríguez Vidal, que aceitou a medida cautelar apresentada esta semana pelos grupos opositores. EFE ms/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.