Justiça argentina pedirá novo exame de saúde no ex-ditador Massera

A justiça argentina pedirá nova perícia no ex-ditador Emilio Massera, depois de um boletim médico divulgado na Itália segundo o qual o ex-almirante goza de plenas faculdades mentais para enfrentar um julgamento, em Roma, por crimes cometidos durante a ditadura (1976-83), segundo um funcionário argentino.

AFP |

Massera, 82 anos, foi declarado portador de "insanidade mental" e "incapacidade por demência", em março de 2005 por médicos argentinos, pelo que foram arquivadas as causas que pesavam contra ele.

"O juiz Sergio Torres pedirá na quinta-feira novos exames a serem realizados por profissionais da Faculdade de Medicina da Universidade de Buenos Aires (UBA)", afirmou a fonte.

O informe do perito italiano Piero Rocchini determina que Massera "deve ser considerado pessoa apta para ser julgada, apesar de tentativas de manipulação mais ou menos conscientes".

A justiça italiana deverá determinar se abre ou não um processo para julgar crimes cometidos contra italianos, no centro de detenção clandestina que funcionou na Escola de Mecânica da Armada (ESMA), para onde foram levados 5.000 opositores; apenas uma centena deles sobreviveu às torturas.

Massera havia sido condenado à prisão perpétua em 1985, mas foi indultado pelo ex-presidente Carlos Menem em 1990.

Em 1998 voltou a ser processado por roubo de bebês e apropriação de bens de desaparecidos, tendo sido detido até ser revelado que padecia de insanidade.

Cerca de 30.000 pessoas desapareceram durante a ditadura argentina, segundo organismos humanitários.

bur-sa/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG