Justiça argentina inocenta músico acusado de atear fogo contra a mulher

Buenos Aires, 19 fev (EFE).- A Justiça inocentou hoje por falta de provas o baterista da banda de rock argentina Callejeros, Eduardo Vázquez, acusado de atear fogo em sua mulher, que está há dez dias internada no hospital em estado grave.

EFE |

O juiz Eduardo Daffis Niklison ordenou hoje a "imediata liberdade" do músico, mas exigiu que "se continue investigando seu eventual vínculo com o crime de tentativa de homicídio", informaram fontes oficiais.

"Vázquez ficou em liberdade por falta de provas. Não há elementos que possam sustentar a acusação", assegurou o advogado do músico, Martín Gutiérrez.

A mulher do baterista, Wanda Taddei, está internada em um hospital da capital argentina desde 10 de fevereiro passado, quando foi levada com queimaduras em 50% de seu corpo.

"A situação atual é que Wanda passa por um momento muito difícil.

Ela está em seu décimo dia de internação, com vários órgãos afetados", informou hoje o diretor do Instituto de Queimaduras do centro médico, Juan Carlos Ortega, no último boletim médico.

O músico foi detido porque supostamente encheu a mulher com álcool e depois ateou fogo nela. Vásquez, no entanto, negou e assegurou que tinha sido um acidente.

O acusado é integrante da Callejeros, banda que tocava em uma casa noturna de Buenos Aires quando, no final de 2004, houve um incêndio que deixou 193 mortos, entre eles a mãe do baterista.

Em agosto de 2009, os integrantes da banda foram absolvidos no julgamento, que sentenciou a uma pena de 20 anos o gerente do local e a 18 anos o ex-empresário do grupo. EFE ea/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG