Justiça argentina decreta embargo de bens de Carlos Menem

A justiça argentina decretou um embargo de 26,5 milhões de dólares nos bens do ex-presidente Carlos Menem, que também responderá por peculato, informou nesta quarta-feira uma fonte judicial.

AFP |

A medida, ditada pelo juiz federal Marcelo Martinez de Giorgi, também se estende a membros do governo de Menem, como os ex-ministros da Economia, Domingo Cavallo, e da Justiça, Raúl Granillo Ocampo, e a ex-secretária do Meio Ambiente Maria Julia Alsogaray.

De Giorgi está investigando o pagamento de propinas de até 100.000 dólares financiadas com fundos destinados ao ministério da Defesa ou à secretaria de Inteligência do Estado, destacou a fonte.

Carlos Menem, 78 anos, que dirigiu o país de 1989 a 1999, acumula vários processos por corrupção. Em março passado, foi julgado em um caso de fraude envolvendo o grupo francês Thales.

O ex-presidente também está sendo julgado por contrabando de armas à Croácia e ao Equador nos anos 90.

jos/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG