Justiça argelina condena à morte 5 terroristas islamitas

Argel, 18 nov (EFE).- Cinco terroristas islamitas foram condenados à pena de morte em dois processos diferentes após serem julgados pelos tribunais de Jijel, no leste da Argélia, e no de Tlemcen, no extremo oeste do país, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

A sentença se refere a três pessoas que se encontram foragidas: Hebache Abdelkrim, conhecido como Abdennacir e considerado especialmente perigoso; A.M., conhecido como Abdelmounaim, de 24 anos; e A.A., todos eles condenados por formação de grupo terrorista armado, roubo e assassinato.

Abdennacir, original de Jijel, já havia sido condenado à revelia a outras três penas de morte por seu envolvimento em múltiplos atentados contra membros dos corpos de segurança e contra civis.

O tribunal de Tlemcen condenou também à pena capital, desta vez na presença dos acusados, Karkabou Djamel e Bers Abdelkrim por adesão e financiamento de um grupo terrorista e assassinato.

Desde a abertura do atual ano judicial, em 29 de outubro pelo presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, vários assuntos de terrorismo foram tratados pelos tribunais do país.

Apesar de os juízes seguirem ditando a pena de morte, especialmente em casos de terrorismo, a punição não é executada na prática, na Argélia, há 15 anos.

As últimas execuções aconteceram em 1993, quando sete pessoas foram condenadas à pena capital e executadas por envolvimento em um atentado com bomba no aeroporto de Argel que causou nove mortes e deixou cerca de 130 feridos. EFE sk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG