Justiça argelina condena 8 terroristas islamitas à pena de morte

Argel, 2 jul (EFE).- Oito terroristas islamitas foram condenados à pena de morte em duas sentenças diferentes do tribunal de Boumerdès, na Cabília, e de Constantina, capital do leste da Argélia, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

A primeira sentença, ditada pelo tribunal de Boumerdès, condenou sete terroristas pertencentes à organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

Um dos acusados, chamado Halim B., foi condenado por posse de armas, ataques com explosivos contra edifícios públicos e homicídio doloso.

Halim foi detido no final de outubro e reconheceu os crimes dos quais é acusado, entre eles um atentado a bomba contra um mercado de automóveis na província de Boumerdès, embora durante o julgamento tenha desmentido sua confissão.

Outras seis pessoas foram condenadas à morte, todas à revelia.

Entre os sentenciados estão os membros do AQMI Ould Ami Sofiane, Bouzouz Brahim e Ben Tifraoui Omar.

O tribunal de Constantina condenou Amar O. por fazer parte de um grupo terrorista, por homicídio culposo com premeditação e por posse de armas.

Na audiência, o acusado reconheceu sua participação em falsas blitz em estradas seguidas de assassinatos nas comunidades de Aouana e Ziama Mansouriah, na província de Jijel, em 1995.

Além disso, confessou que cinco anos depois se uniu a grupos armados na província de Blida e que em 2003 se integrou nos estabelecimentos da Cabília, antes de entregar-se às autoridades em 21 de dezembro. EFE sk/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG