Justiça anula indulto de ex-ministro da ditadura argentina

BUENOS AIRES (Reuters) - A justiça argentina anulou na quarta-feira o indulto que beneficiava Alfredo Martínex de Hoz, ministro da Economia à época da ditadura (1976 a 1983). Ele pode ser condenado na própria cadeia por crimes contra a humanidade. Martínez de Hoz, que comandou a economia do país entre 1976 e 1981, é acusado de sequestrar dois empresários têxteis por cinco meses, em 1976, e pode continuar preso.

Reuters |

Uma fonte judicial disse à Reuters que a Câmara Federal ratificou na quarta-feira a inconstitucionalidade do indulto, argumentando que não se pode beneficiar pessoas acusadas de crimes contra a humanidade.

Martínez de Hoz, acusado do sequestro de Federico e Miguel Gutheim, tinha sido beneficiado com o indulto decretado pelo ex-presidente Carlos Menem (1989-1999), o que impediu o avanço do caso. Federco Gutheim morreu em 1995 e Miguel está vivo.

Pelo mesmo caso, estão sendo processados o ex-presidente Jorge Rafael Videla e o ex-ministro do Interior albano Harguindeguy, que cumprem prisão domiciliar.

Durante o período da ditadura na Argentina, desapareceram até 10 mil pessoas, segundo denúncias de órgãos de defesa dos direitos humanos.

(Reportagem de Lucas Bergman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG