Justiça anula absolvição de pilotos de jato que bateu em avião da Gol

Rio de Janeiro, 12 jan (EFE).- O Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região anulou hoje a absolvição dos pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paladino, no comando do jato Legacy que colidiu com um avião da Gol em 29 de setembro de 2006, deixando 154 mortos.

EFE |

Em nota, a Justiça informou que o processo voltará à primeira instância para uma "investigação mais detalhada".

No mês de dezembro de 2008, Lepore e Paladino foram absolvidos da acusação de negligência, por não terem comunicado a rota da aeronave ao comando do controle aéreo. O jato bateu no ar no Boeing da Gol.

O desembargador Cândido Ribeiro, relator do processo, explicou que é preciso entender a "sucessão de equívocos" que levou ao acidente, um dos maiores da aviação aérea brasileira.

No entanto, os desembargadores do TRF mantiveram a absolvição dos controladores Felipe dos Santos Reis e Leandro Santos.

O jato Legacy saiu de São José dos Campos rumo aos Estados Unidos, mas faria uma parada em Manaus para trâmites alfandegários.

Já o avião da Gol tinha deixado a capital do Amazonas rumo a Brasília.

O choque entre as aeronaves fez os pilotos do Boeing perderem o controle da aeronave, que acabou caindo. O Legacy conseguiu pousar em uma base no Pará.

Segundo os relatórios da Aeronáutica, o avião executivo tinha desligado o dispositivo que permite a localização da aeronave por radar e, além disso, ocorreram outras falhas de comunicação com a torre de controle antes do acidente.

A Aeronáutica também responsabilizou os controladores e seus superiores pelos problemas de comunicação e tomada de decisões. EFE.

mp/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG