Justiça americana investiga acordo publicitário entre Google e Yahoo!

Washington, 2 jul (EFE).- O Departamento de Justiça começou uma investigação sobre uma possível violação das leis contra monopólios por um acordo publicitário alcançado entre Yahoo! e Google, conforme informa o jornal The Washington Post em sua edição digital.

EFE |

O acordo feito em 12 de junho significaria que as duas empresas de internet compartilhariam rendas procedentes da publicidade "on-line".

O acordo está avaliado em US$ 800 milhões e permitiria o Google colocar publicidade nas páginas de seu rival Yahoo!.

Analistas e empresas rivais assinalaram que o acordo poderia permitir a Google ficar em uma posição de quase monopólio sobre a publicidade na Internet, um crescente mercado avaliado em bilhões de dólares ao ano.

O jornal, que citou "fontes anônimas" como origem de sua informação, acrescentou que as autoridades federais pedirão documentos não só o Google e o Yahoo!, mas também a grandes empresas do setor.

Advogados consultados pelo diário americano assinalaram que a decisão do Departamento de Justiça significa que os investigadores "identificaram assuntos significantes" e demonstram que "claramente têm perguntas" sobre o acordo.

O Yahoo! disse ao "Washington Post" que "não há nada inesperado na revisão deste acordo", minimizando a importância da investigação do Departamento de Justiça.

O assessor legal do Google, Kent Walker, em declarações ao Washington Post também minimizou a importância da investigação das autoridades.

"Achamos que é um acordo em favor da competição", afirmou Walker.

O Google considera que consumidores e anunciantes se beneficiarão porque sua tecnologia permite colocar os anúncios que mais se aproximam à busca dos usuários. EFE jab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG