Justiça alemã rejeita recurso de Demjanjuk contra extradição

Berlim, 8 jul (EFE).- A Justiça alemã rejeitou hoje um recurso apresentado pelo acusado de crimes de guerra John Demjanjuk contra sua extradição à Alemanha, onde deve ser julgado por responsabilidade no assassinato de 29 mil judeus no campo de extermínio de Sobibor.

EFE |

O Tribunal Constitucional disse que o recurso não era admissível já que Demjanjuk não tinha informado quais de seus direitos fundamentais tinham sido violados durante o processo.

Demnjanjuk, de 89 anos, foi extraditado em maio dos Estados Unidos para Alemanha e se encontra em prisão preventiva à espera de ser julgado.

O ucraniano é acusado de cumplicidade no assassinato de pelo menos 29 mil prisioneiros judeus como guarda no campo de extermínio nazista de Sobibor, na Polônia ocupada durante a Segunda Guerra Mundial.

Ele nega qualquer colaboração com os nazistas, e alega que lutou nas fileiras soviéticas e foi capturado pelo Exército do Terceiro Reich, que o manteve como prisioneiro até 1944.

Demjanjuk se encontra na mira dos tribunais há décadas. Em 1986, os EUA o extraditaram a Israel, onde em primeira instância foi condenado à morte por ser supostamente o guarda chamado "Ivan, o Terrível", do campo de concentração de Treblinka.

No entanto, a Suprema Corte israelense anulou a condenação em 1993, ao concluir que provavelmente ele não era "Ivan", que seria outro ucraniano.

Demjanjuk retornou então aos EUA, mas em 2005 um tribunal americano ordenou sua deportação, após concluir que foi um guarda nazista em outros campos de concentração. EFE rz/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG