Justiça alemã indulta terrorista que participou do sequestro da sede da Opep

Berlim, 7 mar (EFE).- O ex-terrorista alemão Hans-Joachim Klein, de 61 anos, condenado em 2001 por sua participação no ataque e sequestro da sede da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em Viena, em 1975, foi indultado pela Justiça alemã, revela a revista Der Spiegel, em sua edição da próxima segunda-feira.

EFE |

O Ministério da Justiça do estado federado alemão de Hesse ditou "a comutação de sua pena pela via do indulto", de modo que não terá que terminar de cumprir em regime de liberdade condicional o resto da condenação a nove anos de prisão por assassinato.

Como toda pessoa que cometeu um crime e pagou por isso, Klein "deve ter a oportunidade de poder retornar à sociedade", afirma na argumentação do indulto o ministro da Justiça de Hesse, Jörg-Uwe Hahn.

Como membro da organização Células Revolucionárias, Hans-Joachim Klein participou do ataque e sequestro da conferência da Opep em 1975, em Viena, no qual três pessoas morreram.

Depois, distanciou-se do terrorismo e, após sua detenção, em 1998, colaborou com a Justiça alemã como testemunha de acusação, o que fez com que sua pena fosse reduzida a nove anos de prisão e que, em 2003, fosse colocado em liberdade condicional após cinco anos de prisão.

O ex-ativista das Células Revolucionárias vive desde então na região francesa da Normandia, onde também esteve escondido nos mais de 20 anos em que esteve foragido da Justiça. EFE jcb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG