Justiça alemã começa a estudar libertação do último líder da RAF preso

Berlim, 23 ago (EFE).- A Justiça alemã estuda a possível libertação, depois de mais de 25 anos atrás das grades, de Christian Klar, o último líder preso da organização terrorista Facção do Exército Vermelho (RAF, na sigla em inglês).

EFE |

Em sua próxima edição, que começa a circular na segunda-feira, a revista alemã "Der Spiegel" informa que um tribunal de Stuttgart abriu um procedimento para avaliar a possível libertação de Klar sob condicional, qual pode ser anunciada no começo de 2009.

Considerado um dos principais líderes da segunda geração da RAF, Klar foi detido em novembro de 1982 e condenado à prisão perpétua três anos depois por vários assassinatos.

A corte que o julgou na época determinou em sua sentença que, devido "à especial gravidade de sua culpa", o líder da FAR deveria passar pelo menos 26 anos preso antes de receber algum benefício em relação à sua pena.

Esse período termina em 3 de janeiro do ano que vem, razão pela qual os juízes de Stuttgart pediram que Klar seja submetido a uma perícia psicológica que determine se ele realmente deixou de ser uma pessoa violenta.

Caso seja solto sob condicional, Klar, hoje com 54 anos, pretende aceitar a oferta do prestigioso teatro Berliner Ensemble, fundado por Bertolt Brecht, para trabalhar como técnico de cena. EFE jcb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG